Orquestra Filarmônica
1ª Igreja Batista da Lapa


Sobre...

Sobre Nós


Há diferentes tipos de dons, mas o Espírito é o mesmo. Há diferentes tipos de ministérios, mas o SENHOR é o mesmo. Há diferentes formas de atuação, mas é o mesmo Deus quem efetua tudo em todos.” (I Coríntios 12. 4- 6)

DELE, todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função.” (Efésios 4. 15-16)

Podemos dizer também que somos uma orquestra, onde Deus é O regente, o administrador de toda ela. Onde cada instrumentista tem o seu papel fundamental na composição e emissão da canção. Uma orquestra não é formada apenas de trompetistas ou de violinistas. Pelo contrário, toda ela é composta de uma diversidade de instrumentos, e, pensamos, que é isto que faz dela algo tão bom de se ouvir e ver. A melodia tem um toque diferencial, bem como a harmonia perfeita de cada instrumento aos comandos do regente, nos impressiona e nos atrai o olhar.

Assim deve ser nossa vida, igreja, precisamos entender a nossa função individual nessa orquestra, e acima de tudo, estar em harmonia com O regente e com os demais instrumentistas. Deus é o regente da orquestra que somos nós. Quando compreendemos nosso papel individual neste todo, conseguimos exercer com eficiência nossa função, bem como podemos viver harmonicamente. E Deus, nosso regente, pode operar em nós a eficácia. Por fim, quando vivermos e “tocarmos” harmonicamente, conseguiremos com mais facilidade arrebatar outros tantos, atraindo-os também a compor esta orquestra divina! Viver e “tocar” harmonicamente é buscar a santidade todos os dias. É viver de forma coerente ao que diz, sem dissonância. Esta é a harmonia perfeita da orquestra de Deus!

Veja nossa galeria!

Naipes


Cordas

As cordas são a "espinha dorsal" da orquestra. Mais da metade dos membros de uma orquestra é instrumentista de cordas e portanto o som de uma orquestra completa é fundamentalmente composto de uma sólida base de som das cordas.

Madeiras

Os instrumentos de sopro conhecidos como madeiras são, como seu nome sugere, feitos basicamente de madeira, apesar de os modernos flautins e flautas serem de metal. Os sons são produzidos pelo sopro do instrumentista, que faz vibrar uma palheta, ou, no caso da flauta e do flautim, penetra no instrumento através de um orifício oval. Em qualquer dos casos, uma coluna de ar é posta em vibração dentro de um tubo oco. O comprimento da coluna de ar determina a altura da nota: quanto mais curta a coluna de ar, mais aguda será a nota e quanto mais longa, mais grave será a nota.

Metais

Os sons do naipe de metais, assim como os das madeiras, são produzidos pelos sopros dos instrumentistas. Os instrumentos de metal são, hoje em dia, construídos de uma liga de metais, em vez de puro latão ou bronze. Cada instrumento consiste em determinada extensão de tubos, dobrados ou enrolados, para facilitar o seu manuseio pelo instrumentista. Um bocal é encaixado em uma das extremidades do tubo e a outra extremidade se alarga para formar uma campânula.

Percussão

Este naipe é poderoso em termos de volume de som e por esta razão fica alojada no fundo do palco.
Para que esses instrumentos produzam som, temos que bater ou agitá-los. Alguns deles, como o tímpano e o xilofone, são afinados, podendo tocar uma melodia, ao passo que os demais não são afinados, produzindo desde toques suaves até ruídos ensurdecedores. A função básica dos instrumentos de percussão é ajudar a manter o ritmo das obras musicais.

Fotos e Vídeos



Entre em contato


Se deseja falar conosco, envie uma mensagem pelo formulário abaixo.